Cod. SIMP004 - RESUMO


Título: A VERBO-VISUALIDADE EM GÊNEROS DISCURSIVOS: A HIBRIDIZAÇÃO

Coordenadores/Instituições:
CARLOS AUGUSTO BAPTISTA DE ANDRADE (UNICSUL)
MARLON LUIZ CLASEN MURARO (MACKENZIE)

Resumo: Dando continuidade à pesquisa sobre a verbo-visualidade em gêneros discursivos híbridos, pretende-se neste simpósio refletir sobre os discursos que se movem entre a linguagem verbal e a não-verbal, observando os efeitos de complementaridade existente entre elas. Dessa maneira, elementos iconográficos, pinturas, ilustrações, fotografias, filmes, novelas, sons, cores, entre outras linguagens da comunicação humana, estão presentes nos enunciados concretos dos gêneros verbo-visuais. As linguagens se mesclam para produzir a complementaridade necessária para a produção de sentidos. Para exemplificar o que se tem chamado de gênero híbrido, recorre-se a Bakhtin (2010), em sua discussão sobre hibridização no romance. O filosofo da linguagem apresenta sua reflexão dizendo que o romance absorve todas as formas dialógicas e permite a percepção da natureza das linguagens sociais. Para ele, esse amalgama de linguagens é um processo literário que tem uma intencionalidade própria. Portanto, o gênero híbrido seria uma fusão de linguagens, organizadas, cujo objetivo principal seria o de esclarecer uma com o auxílio da outra, potencializando uma leitura mais plena, exigindo o conhecimento das linguagens do plurilinguismo. À medida que se propõe ler dessa forma, ativam-se memórias pessoais e sociais que propiciam um caminho de leitura mais pleno e interdisciplinar. As discussões aqui apresentadas estão inseridas na linha de pesquisa “Discurso, Gênero e Memória” do Mestrado em Linguística da Universidade Cruzeiro do Sul, bem como no Grupo de Pesquisa “Teorias e Práticas Discursivas e Textuais” cadastrado no CNPq.

Palavras-chave: Gênero discursivo, verbo-visualidade, hibridização, enunciado concreto.